Seja bem-vindo

PORTO ALEGRE-RS,

® Blog criado em 07/10/2011

Quem sou eu

Minha foto
Porto Alegre, RS, Brazil
Sou um aluno do 6º ano do ensino fundamental que adora ler e escrever histórias de super-heróis. Sou Nerd, e gosto muito de tudo que um Nerd do século 21 gosta. Também gosto muito de informática e quadrinhos. Informo notícias e produzo histórias.

Pesquisar no meu blog

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Fiquei Um Tempo Fora Sumido...

Oi Galera...
Então... Eu fiquei um pouco fora (por tipo, um tempão).
Agora estou voltando depois da CCXP, desse Natal e de muitas outras coisas, amanhã estarei de volta com mais uma história, agora sem parar de postar.
Também vou trazer uns modelos diferentes pro Blog e etc, então é isso, eu queria vir aqui me expressar, tá aqui embaixo a última publicação e é isso

Xau

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Dica de Anime.

Olá leitores, tudo bem?
Então, eu estive sem postar muito por causa da Comic Con Experience, que logo mais terá novidades, mas por enquanto estou aqui recomeçando as postagens.
Então, hoje eu começo falando de um Anime que eu acompanho faz tempo.
O nome dele é Sword Art Online.
Hoje eu falarei somente do 1 pois estou começando a assistir o 2.
Então, Sword Art Online conta a história de um garoto chamado Kirito.
Ele é um garoto que está cursando escola, tem ali os seus 14 anos, sendo que o Anime se passa em 2022.
Então um novo console de Video Game de realidade virtual chamado de Never Gear entra em pré venda de 10 mil unidades.
Kirito consegue seu Console e imediatamente ao chegar em casa ele se loga ao servidor, então entrando no jogo Sword Art Online, que se trata de um mundo de RPG fantástico.
Todos os 10 Mil Players são reunidos no primeiro Spawn do jogo na cidade principal, e lá eles descobrem que o criador do jogo, Akihiko Kayaba revela para eles e para o mundo que eles estão presos ali.

Se eles tentarem tirar os capacetes que ligam o jogador ao game no mundo real, o gerador nuclear dentro dos consoles irá fritar os cérebros deles, gerando então suas mortes.
Se eles morrerem no jogo, eles também morrem na vida real.
O único jeito de sair daquele mundo seria zerar o jogo, ao qual se precisa atingir o Centésimo nível do jogo.
Então Kirito começa a evoluir no jogo até conhecer Asuna, que será fundamental para sua vida e jornada.
Será que Kirito conseguirá sair do NeverGear?

Fica aí a dica!
Vou deixar o Trailer e um Link com todos os Episódios Gratuitos para ver rodando em diversos Drivers.

http://www.animesonlines.com.br/sword-art-online




E próxima semana histórias novas.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Algo Mais Sobre o Blog...

Gente, oi, agora isso vai ser bem rápido.
Essa semana nem na próxima vai ter postagem, eu estou me preparando pra CCXP, que vai rolar lá em São Paulo de 3 á 6 de de Dezembro no SP Expo.
Eu vou semana que vem e em conta disso não posso postar nada.
:(

Mas talvez eu volte a postar no meio da semana que vem, ou daqui há umas 2 semanas.
Desculpa gente, mas não tem como.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Flash 1

Barry estava fazendo o que mais ele sabia fazer.
Correr.
Ele estava correndo contra o tempo.
Seus oponentes eram o terno não lavado, as contas não pagas e o café não feito.
Ele colocou em seu contador um minuto e então começou.
Ele correu até a cafeteira e clicou em Descafeinado.
Depois antes do café atingir o chão, ele voltou até os copos de isopor e colocou um de volta na máquina.
Após isso ele viu o café em devagarinho atingir o copo e começar a se encher.
50 segundos.
Então ele olhou para o relógio.
Uma transição, que ele teria que parar para poder ver o novo segundo.
Parou e perdeu um segundo.
Então ele viu que tinha quarenta e sete segundos e estava há cinco minutos do fechamento do banco.
Ele correu, foi até o banco, furou a fila, usou a máquina e pagou.
Tudo em 23 segundos.
24 segundos.
Ele voltou para casa, viu que o café estava pronto e colocou 1200 g de açúcar.
Correu de novo e dessa vez foi até a Baía de Central City.

Andou com o terno algumas vezes pela água e o molhou rapidamente.
Após isso usou seu celular da STAR LABS, feito para sua velocidade corporal e viu que um vulcão no Havaí havia entrado em erupção.
Então em 3 segundos ele correu até lá.
15 segundos.
Jogou seu terno no alto medindo a temperatura.
Depois salvou os nativos, levando todos a outra ilha segura, depois com o traje ainda no ar, agarrou-o e correu de volta.
7 segundos.
Passou um ferro em 3 segundos e então o vestiu em 0.44440 segundos.
2 segundos.
De repente olhou até um garoto que iria ser atropelado na rua.
Correu, o agarrou e o deixou do outro lado.
Mas então viu seu pior inimigo quase em seu esconderijo.
Correu, passou por ele e chegou para se proteger.
Se preparou e então encarou-o.
Iris entrou para que Barry a leva-se ao aeroporto:
- Hã... oi!
Disse ela entrando no Apartamento:
- Espera, como você...
Perguntou Barry olhando ela passar pela porta:
- Joe me deu a chave!
Disse ela:
- Ah, certo - Disse ele se levantando do sofá - Vamos?
Perguntou ele estendendo a mão para ela:
- Hã, andonde nós vamos?
Perguntou ela vendo que eles estavam subindo, e não descendo.
Então eles chegaram no teto e se depararam com um helicóptero:
- Como você...
Perguntou ela quando Barry a interrompeu:
- Um amigo me devia.
Iris se virou surpresa e disse:
- Você não precisava.
- Sim eu precisava!
Disse ele de volta.
Então o piloto gritou:
- Senhor Allen, estamos prontos!
Então Barry abriu a porta com helicóptero e ajudou Iris a subir.
Longe dali, uma quadrilha se preparava.
Ao todo eram doze homens, todos com estilos e feições diferentes, e especialmente com armas diferentes. Mas um alvo.

O Helicópero pousou um pouco antes do avião subir.
Então um carro buscou os dois e os levou ao avião de Iris:
- Vai sem mim agora?
Perguntou Barry na frente do avião:
- Eles estão esperando por mim!
Respondeu ela quando de repente mudou de face:
- O que foi?
Barry percebeu:
- Eu esqueci a minha bolsa no carro.
Quando ela disse isso, Barry aumentou a velocidade de seu corpo, congelou o tempo, correu até o carro, pegou a bolsa e deixou dentro do avião.
Então voltou ao mesmo lugar:
- Eu dou um jeito nisso!
Disse ele.
Então ela subiu no avião.
Quando chegou ali, ela viu a sua bolsa e então sorriu, lembrando de Barry.
Logo o avião decolou e se afastou, indo para longe.
Barry então voltou aos Laboratórios S.T.A.R:
- Tem alguma coisa pra mim?
Perguntou Barry chegando no laboratório:
- Na verdade sim!
Disse Cisco apontando para a TV:
- ... e parece que o cerco foi reforçado. Ao que parece, há homens com armas sobre-humanas lá dentro, exigindo nada mais nada menos do que o Flash.
Disse a repórter:
- Você acha que dá conta?
Perguntou Cisco:
- Acho que sim!
Disse ele olhando as armas em ação.
Como ele mesmo, correu, trocou-se e então chegou lá.
Rapidamente ele entrou no prédio, e quando encostou num civil que iria tirar do prédio, voltou a velocidade normal e caiu no chão:
- Mas o que?
Perguntou ele tentando voltar a velocidade acelerada.
Então um dos caras maus atirou uma onda de energia na direção dele, que o impulsionou contra a parede num voo devastador.
Pode-se ouvir uma de suas costelas quebrando no impacto.
O Flash caiu de dor na colisão e então, só aí voltou ao ``normal´´.
Ele correu na velocidade máxima e deu um soco no mesmo que o atingiu antes.
Mas de novo foi atingido:
- Merda.
Disse ele no chão.
O que se aproximou tinha uma arma que Cisco pelas imagens da TV reconheceu:
- Barry, essa é uma arma amplificadora.
Disse Cisco no rádio:
- E o que ela faz?
Perguntou Barry voltando a recuperar sua velocidade:
- Amplifica as coisas. Mas ela esta programada para deixar a velocidade de uma pessoa tudo que atingir. Ou seja carros, coisas e...
- EU!
Disse Barry correndo pelas paredes:
- Como eu paro ele?
Perguntou Barry sobre fogo cruzado de várias amas diferentes:
- Você de ficar parado!
Disse Cisco:
- Hein?
Perguntou Barry:
- Se a arma sentir mais de dez segundos a mesma velocidade, vai se auto-desativar! Você precisa parar!
Disse Cisco.
Então Barry jogou os outros dez longe e ficou parado.
O homem atirou e nada aconteceu.
Então ele olhou para a arma e nada aconteceu de novo.
Pela terceira vez ele atirou e a arma desligou seus LED´s.
Então Barry correu, levou todos os caras maus para fora e correu de volta aos S.T.A.R Labs.
Então ele desmaiou.
Quando voltou, estava tonto:
- Barry, abra a boca!
Disse uma voz conhecida.
Barry abriu e sentiu água entrar em sua boca.
Então com algumas gotinhas bem doces ele voltou ao normal:
- O que você me deu?
Perguntou Barry em uma maca:
- Um estimulante cardíaco. Isso é usado nos piores casos de Paradas Cardíacas. Você deu sorte de ter vindo pra cá.
Disse Cisco enquanto Caitlin examinava Barry:
- Gastou energia demais, mas salvou aquelas pessoas.
Disse Caitlin examinando Barry pelos sinais vitais:
- Acho que vou chamar eles de Quadrilha Terror!
Disse Cisco:
- Sério? Nomes agora?
Perguntou Barry se levantando:
- Coma suas vitaminas e vai poder voltar a correr.
Disse Caitlin:
- Obrigado, mas acho que eu preciso ir trabalhar agora.
Disse Barry.

C.C.P.D...
Um dos atiradores da quadrilha estava sob interrogatório:
- É simples, Barton. Você nos diz o que queremos e nós reduzimos sua pena.
Disse o Detetive West interrogando o suspeito Aaron Barton:

- Já disse, nós fomos contratados em sigilo, eu não sei de nada!
Disse ele:
- Bem, então eu devo adicionar treze anos de reclusão para todos os seus compatriotas, menos você. Só quero ver o que farão contigo quando saírem!
Disse Joe esticando seus braços:
- Certo, eu vou te dar um nome.
Disse Barton:
- Muito bem. Sou todo ouvidos.
Disse Joe se preparando para escrever em um papel e caneta.
De repente um raio acertou Aaron Barton, o petrificando em um pedaço de gelo:
- O nome é Capitão Frio.
Disse o Vilão na porta da sala.

Barry havia acabado de chegar e havia notado que ninguém estava na rua.
Ele então entrou no Quartel e viu que todos estavam petrificados:
- Frio!
Disse Barry raciocinando.
Então ele se trocou e começou a correr em volta dos congelados.
Quando uma onda de calor se formou no chão por causa da velocidade, o gelo começou a derreter e as pessoas começaram a ser liberadas de seus confinamentos gelados.
Então após isso Barry correu por toda delegacia e achou Joe West sendo enforcado pelo Capitão Frio:

- Solte-o!
Disse Barry.
Então outra rajada de gelo foi na direção de Barry, esta o atingiu de surpresa.
Porém não o congelou, e sim o jogou para longe, congelando suias articulações:
- Você não tem para aonde correr!
Disse o vilão com uma segunda rajada pronta.
Mas antes de disparar, o Detetive deu um tiro na arma que a fez desviar e atingir a parede.
Com raiva, o vilão se virou e congelou o Detetive West:
- NÃO!
Gritou Barry correndo em direção ao Capitão Frio.
Ele então percebeu que o soco que ia dar seria tão forte que iria entortar a cara do oponente, então por um centímetro, ele parou o próprio punho e o vento emitido jogou o Capitão contra a parede.
Agora Barry tinha que se preocupar com o Detetive:
- Barry, a arma foi desenhada tanto para frio quanto para calor. Você precisa colocar no modo de aquecimento!
Disse Cisco:

- Como eu faço isso?
Perguntou Barry:
- Me mande uma foto do canto superior direito da arma. Eu dou as coordenadas em breve!
Disse Cisco:
- Cisco, um homem está morrendo e o gelo não vai derreter mesmo se eu correr!
Disse Barry:
- Manda a porcaria da foto!
Disse Cisco.
Barry então fotografou pelo STAR Touch e enviou a foto.
Cisco recebeu e disse:
- Ok, preciso que você abra a placa.
Disse Cisco digitando.
Barry o fez e disse:
- Ok, o que mais?
Disse Barry olhando para um contador:
- Preciso que você desacelere e veja os números em ordem da esquerda pra direita.
Disse Cisco.
Barry desacelerou e viu ``7,2,8,6,4´´:
- O que mais?
Perguntou de novo:
- Me diz, droga!
Disse Cisco:

- 7,2,8,6,4.
Disse Barry.

Então Cisco digitou e disse:
- Pronto pra atirar!
Disse Cisco.
Nesse mesmo instante Barry sentiu que o núcleo aqueceu e o cano voltou a temperatura normal:
- Obrigado, Cisco!
Disse Barry apontando para o Detetive.

O Detetive West de repente acordou.
 A primeira coisa que viu foi Iris e Barry:
- Como...

Perguntou ele:
- Hã, Capitão Frio, Gangue, o Raio, você sabe!
Disse Barry.
Então Iris abraçou Joe.

Em Iron Heights...
- ... Você cumpriu com o seu dever, Capitão. Será recompensado.
Disse um holograma para o Capitão:
- Espero que sim.
Disse ele desligando.
Continua...

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Die or Pay: REBEL

CPSC...
O Detetive Adam estava em uma conferencia com seu parceiro no Bloco B, cena do crime da morte do Senador Kent:
- ...e os Drones já analisaram. Nada ainda.
Disse o Detetive A.M4:
- Isso está muito além de um simples assassinato. Porra, era um Senador Federal. Isso não pode ter sido causado pelos Rebelions...
Disse o Detetive Adam:
- Acha que não conseguiram novas bombas?
Perguntou A.M4:
- Um prédio feito do segundo mais bem sustentável metal do mundo não cai por uma banana de dinamite. Isso não foi uma ação terrorista. Não dos Rebelions.
Disse Adam saindo de sua sala:
- Então como vai ser?
Perguntou o Detetive pelo olhar digital do Detetive Adam:
- Agora não sei como faremos. Mas faremos!
Terminou Adam.
De repente uma atualização de casos apareceu nos olhos de todos os policiais.
Todos levantaram e foram se vestir para a ação.

Aquilo não era bom.
Quando, ao mesmo tempo todos viam, o caso não era um batedor de carteiras, era um ataque nocivo a segurança.
Os carros-tanque saíram das garagens da Central, com soldados de elite bem protegidos e armados indo em direção ao problema.
Os telões estavam noticiando em todos os três setores. Até mesmo em Calisto.
O Presidente da Lexus Corp havia sido feito de refém.

Enquanto isso na casa da Promotora, o mesmo homem que havia matado David Blake e o Senador Kent estava acompanhando no visor o que estava acontecendo:
- Parece que os homens ativaram uma bomba de queda de força, que fez com que todos os aparelhos perdessem a carga no local. Nossas câmeras só funcionam porque não estavam no local do momento da explosão. Drones Policias já sobrevoam os arranha-céus e procuram desesperadamente um sinal de Lexus Men, o homem que é dono da Lexus Corp.
Disse a repórter:
- Você foi muito bem ontem!
Disse a Promotora:
- Que isso. Faz parte do trabalho.
Disse o Mercenário sendo abraçado por trás:
- Como te chamo mesmo?
Perguntou a Promotora:
- Me chame do que quiser. Estou aqui a seus serviços.
Disse o Mercenário tomando seu Expresso caseiro:
- Quem mesmo está naquele prédio?
Perguntou a Promotora:
- Lexus Men.
Disse o Mercenário.
A Promotora largou a taça de vinho que estava e sua mão:
- Precisa ir até lá!
Disse ela:
- O que?
Perguntou ele:
- Lexus é meu marido!
Disse ela:
- Como é?
Perguntou ele:
- Não há tempo. Apenas vá!
Disse ela:

- Não é tão simples. Preciso de equipamento, preparo, e meu pagamento!
Disse ele.
A mulher fez alguns movimentos com a mão e mostrou um contador:
- Diga seu preço!
Disse ela aproximando o contador:
- 600 Milhões de Dólares.
Disse ele.
Ela abaixou a cabeça e clicou na transferência.
Ele então largou o café na bancada e saiu:

- Me mantenha informado.
Disse ele saindo do quarto.

Sub-solo do prédio:
- Isso é bem simples, Senhor Men. Tudo que deve fazer é abrir esse cofre!
Disse o Líder Rebelde apontando uma AKA-47:
- Acha que isso me matará?
Perguntou ele:
- No cérebro sim!
Disse o Líder:
- As armas de laser aqui não funcionam, mas as da polícia funcionarão!
Disse Lexus.
Então ele levou uma coronhada e caiu no chão:
-ABRA!
Gritou o Rebelde.
Então o Sr. Men com muita luta foi até o cofre que só poderia ser aberto por suas mãos sem explodir o prédio.
Mas antes de encostar no visor holográfico, a policia invadiu o prédio.
Os homens olharam para cima e isso deu tempo de Lexus abrir o cofre e entrar.
Logo após isso os rebeldes entraram. O Detetive Adam então começou a vasculhar os andares:
- 230, 231... Limpo!
Disse O Detetive:
- Os homens estão entrando lá embaixo!
Disse um outro soldado:
- Ok. Vamos nos preparar!
Disse o Detetive.
Os Rebeldes ligaram um implante mental que então enviou uma nave para o local.
Eles então entraram em dois Mechas e em uma Nave Tanque:
- O que farão comigo?

Perguntou Lexus.
Então os homens colocaram uma coleira de metal a força no pescoço dele:
- Se tentar tirar, isso vai quebrar sua coluna!
Disse o Líder:
- REBELDES!
Gritou o Líder entrando no Tanque.

Então eles saíram do Andar Subterrâneo e foram para a rua.
Então a Nave Rebelde abaixou até o chão e pegou por um imã os Mechas e o Tanque.
Mas logo eles foram recebidos por tiros lasers que foram disparados para destruir, quando de repente a nave começou a tremer. Estava sendo Hackeada. Enquanto isso, no mundo real, o Mercenário havia descido pelo túnel de fuga do prédio, quando chegou no Hangar:
- Lexus Men. Eu sou Olycius Clyde e vim te resgatar! Fique parado!
Disse o Mercenário preparando duas luvas.
Então ele deu um Choque de Fissão que fez explodir para fora do pescoço de Lexus a coleira:
- Sua mulher me enviou. Vou tirar você daqui!
Disse o Mercenário auxiliando Lexus:
- Eu senti pelo Sentido mental. Minha esposa o enviou?
Perguntou Lexus:
- Como eu disse, sim.
Disse Olycius:
- Quanto ela te pagou? Eu pago mais, mas vá atrás daqueles homens!
Disse Lexus:
- O que há de tão importante naquilo que eles levaram?
Perguntou Olycius:
- Minha CPU pessoal estava lá! Eles tem todas as minhas ações do Mercado lá. Podem me chantagear ou mesmo gasta-las em um exército!

Disse  Lexus:
- Eu irei atrás deles, mas precisarei de um transporte.
Disse Olycius:
- Pegue o jato e vá!
Disse Lexus transferindo mais 600 Milhões para a conta corrente do mercenário.
Olycius ligou e foi atrás do jato.
Até aquele ponto os rebeldes estavam longe, mas não tanto quanto Olycius esperava.
O Jato Hawkeye em que Olycius estava deu uma volta para contornar o prédio afrente e deu uma descida atrás do outro jato que havia perdido altitude.
Então o Hawkeye ficou de cabeça para baixo e começou a disparar no meio da via de carros.
A turbina sônica superior então explodiu fazendo a nave cair de vez, sem chance de ganhar altitude novamente.
O Hawkeye calculou a rota de queda e acelerou, deixando Olycius ali mesmo.

Alguns segundos depois, a uns metros, a nave caiu.
O Mercenário ativou a visão de calor e com um disparador de granada explodiu a carapaça do Tanque. Entrou e então jogou uma faca de arremesso na bariga do primeiro que viu. Depois deu um soco na parede e pegou o CPU intacto. Do tamanho de um CPU do século 21, aquilo deveria conter Bilhões de Terabytes. Ele de repente por trás levou um tiro de AKA 47, que refletiu no colete voltou para o peito do atirador.
De repente a policia apareceu.
O Hawkeye foi ativado e voltou para buscar Olycius que depois disso voou para de volta ao prédio.
Lexus esperava recebendo indicações médicas quando o Hawkeye pousou.
A rampa metalizada desceu, colocando um som de impacto no ouvido de todos, e depois o Mercenário logo em seguida saiu:
- Aqui esta. Só como bônus vou ficar com a nave. Dispense os policiais.
Disse Olycius colocando a caixa ao lado do homem:
- Você não se arrependerá!
Disse Lexus.
De repente o carro da policia também pousou e todos o policiais miraram na cabeça dele.
Olycius olhou para sua cabeça e viu um ponto vermelho de uma mira laser na sua testa:

- Fique aonde está!
Disse o Detetive Adam por voz amplificada:
- Tudo bem Detetive, ele está comigo!
Disse Lexus:

- Não pode estar falando a verdade!
Disse Adam abaixando de leve a arma enquanto Lexus se aproximava:
- Eu o contratei para me proteger. Sabe como é esse tipo de serviço!
Disse Lexus abaixando a arma da mão o Detetive:
- Ordens, senhor?
Perguntou um dos homens de Adam.
Lexus encarou Adam, como se aquilo fosse algo relevante.
Suspirando, Adam fez um sinal e as armas foram abaixadas:
- Você ficará sobre proteção federal até sabermos o que precisamos!
Disse Adam colocando a arma no coldre do braço.
Até aquele ponto a Hawkeye levantou voo.
Logo após isso uma onda de repórteres veio para falar com o Sr. Men.
 Algumas horas depois...
Olycius estava sobrevoando uma antiga plataforma de Petróleo.
Só haviam alguns pilares de sustentação enferrujados sobre o nível do mar. Os motores estavam super-aquecendo a ponto de darem continuas falhas, mas aquilo seria logo consertado.
Olycius em uma queda de altitude entrou para dentro do mar, aonde viu sua casa abaixo do mar.
Automaticamente os motores resfriaram com a troca de temperatura:
- Olicia, preciso que você prepare um conserto imediatamente.
Disse Olycius:
- Sim senhor
Disse a Androide no visor.
O Hawkeye pousou na pista de pouso e logo após as comportas fecharem, a água foi escoada do local, liberando o ar novamente.
Olycius saiu e se encontrou com sua Androide Olicia:
- Carro novo?
Perguntou ela:
- Talvez.
Disse Olycius.
Enquanto isso na Central de Policia.
O Líder dos Rebeldes estava sendo torturado a procura de informações:
- Vai falar agora, Senhor AV, Vulgo ``Texugo´´.
Perguntou o Detetive Adam, tomando seu café no banco em frente a maca de tortura:
- Vai... se danar!
Disse ele com uma respiração muito batalhada:
- DE NOVO!
Gritou o Detetive.

Então um choque atingiu o corpo de Texugo:
- Vamos lá, Texugo. Nós nos conhecemos a um bom tempo. Temos laços. Não estrague essa relação!
Disse o Detetive Adam segurando o queixo de Texugo:
- DE NOVO!
Gritou mais uma vez.

`` UUUUUUUUUUUHH´´
Urrou de dor o pobre homem:
- Que pena; Bom, eu tenho relatórios a preparar, então... nos vemos por aí!
Disse Adam saindo com mais um urro de dor.
Continua...

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Die or Pay: Lindo Dia de Chuva.

A noite turbulenta em Super City estava muito presente.
A Mega Cidade Super Populosa, enquadrada no quadrante 30-B acima da superfície estava em um tumulto.
Um atentado acabara de ocorrer.
Um carro havia acabado de adentrar o prédio da Lexus Corp, como represália há notícia que um grupo de trabalhadores abaixo da superfície havia sido raptado e levado para trabalho na Lua de Europa.
As ruas estavam sendo patrulhadas pelos Nitro-Policiais. Não robôs como na maioria dos casos, mas sim detetives com total permissão de matar.
Todos aqueles que transitassem na rua estavam alertados sobre possíveis revistamentos e eventuais apreensões.
Mas para um homem isso era muito pouco.
Andando sobre as ruas da cidade, um sujeito pouco encarado com um sobre-tudo e uma cabeça abaixada trocava frequentemente de ruas. Ele acelerava o passo quando ouvia algo e se escondia dos Drones de Patrulha.

Mas o que aquele sujeito tanto escondia?
Naquela noite, ele foi até um Clube.
Uma boate localizada no Trigésimo quarto andar do Bloco B, Sessão D-20, Prédio 80-B.
Após subir pelo elevador, ele foi parado pelo segurança da boate, um homem com um olho biônico e um braço metalizado com implantes de força exigiu que antes da entrada ele passasse por um revistamento.
Ele nada falou e passou um cartão no visor da entrada, revelando um código de entrada, só captado pelo olho biônico do segurança.
Cuspindo no chão, o Ciborgue de dois metros saiu do caminho e o homem passou.

Ele então se viu diante de projetores holográficos mostrando dançarinas sensuais semi-nuas e charlatões ao redor delas com seus visores para que o vencedor do leilão ficasse com a verdadeira.
Sem dar muita importância para isso, ele foi até uma mesa prateada e se sentou em frente a um chefe de contrabando local.
Um homem de menos de 1,85 m, obeso, com um implante dentro do olho, um visor implantado no braço e um roteador cerebral.
Ele estava acompanhado de duas mulheres muito andrógenas.
Uma de cor escura, com uma parte do cabelo de preto, e a outro parte de vermelho, um batom rosa e botas de couro, enquanto a outra estava de cabelo totalmente rosa, e uma cor muito duvidosa entre bege e amarelo. Asiática.
O homem de sobre tudo preparou a voz com um ``aham´´ e começou seu serviço:
- David Blake, chefe do contrabando local e atual líder do Sindicato Marginal. Controla o fornecimento ilegal de armas de fogo e Blasters. Soube que foi liberado do quadragésimo sexto processo este mês. Como se sente?
Perguntou o homem:
- Quem acha que é pra vir aqui?
Perguntou David enquanto as duas mulheres apontaram sub-metralhadoras para ele.
O homem colocou um pedaço de vidro, a olho nu na mesa, mas que poderia ser lido em qualquer visor ocular:
- Estou do seu lado, Sr. Blake, e particularmente, admiro e invejo o senhor!
Disse ele.
David deu uma gargalhada enquanto seu pescoço gorduroso com uma barba ruiva se mexeram e causaram nojo a quem tivesse estômago fraco.
Ele fez um sinal com dois dedos da mão direita e as mulheres abaixaram as armas.

O homem começou a ler os registros em código binário.
Desvios aqui, corpos aqui, políticos comprados acolá.
Tudo normal.
Até que ele leu o que não devia.
Deu um soco na mesa, deixando uma marca de punho nela e gritando, com as garotas se assustando:
- Acha que pode brincar comigo? São Dez Milhões transferidos da conta! DEZ MILHÕES! Acha que tolerarei roubos da minha conta? Acha que pode brincar de Deus?
Perguntou Blake com todos na boate apontando armas para o homem, que revelou um queixo com barba por fazer e um sorriso leve:
- Se você ler o próximo item...
Disse o homem.

Blake foi até o próximo item e fez uma expressão de pavor.
Com sangue saindo de suas narinas, saídas oculares, tímpanos e boca, ele deixou sua cara ser jogada na mesa, que fez um barulho magnético que afetou todos os guardas que fizeram o mesmo.
Foi um prazer fazer negócios com você.
Disse o homem pegando o visor e saindo da boate, deixando somente as Strippers ali.
Enquanto isso em um local desconhecido...
O mesmo homem da boate chegou em um escritório, somente com um homem de terno e gravata careca, sem implantes:
- Você o fez?
Perguntou o homem:
- Sim. Agora você assumirá o cargo de Blake, Senador Kent! Mas só depois da minha transferência.
Disse o Mercenário.
Com um riso, o careca se virou e com uma pistola de Blaster e disse:

- Acontece que atualmente o dinheiro será futuramente recebido. Este que agora não possuo.
Disse ele.
O Mercenário olhou para a arma com um feixe vermelho cheio, que significava que estava na potência máxima apontada para ele e disse:
- Pode ir com calma. Não é assim que funciona.
Disse o Mercenário:
- Já trabalhei com assassinos como você. São todos iguais! Ou você os apaga antes de pagar ou financia os custos. Não vou morrer hoje!
Disse o Senador.
Liberando as da boca, num gesto rude ele abaixou a cabeça e pulou em direção ao Senador que disparou e furou a barriga do Mercenário.
Mas ao invés de morrer, ele liberou uma explosão que destruiu todo aquele andar.
O verdadeiro assassino assistiu seu Drone Humanoide controlado a distância matar o Senador.
``Isso vai ser interessante!´´ disse ele olhando uma última vez.
Ele então colocou todo o equipamento usado numa fogueira e depois foi embora.
Pela manhã o Detetive Adam 098 estava na cena do crime.
Os agentes federais estavam no caso.

Ele era um homem com cabeça raspada, mas com cabelo, com uma pistola na axila, uma camiseta branca debaixo de um colete aprova de balas e uma calça de proteção, com um tênis de policia e um olhar sério.
Um de seus homens então fez uma continência e esperou:
- Pode falar.
Autorizou o Detetive.
O Agente nada fez:
- Leão em Nemeia Três. Prossiga.
Disse o Detetive em código:
- Hércules em movimento. Senhor, os registros apontam que um guarda se explodiu lá em cima, e por isso matou o Senador. Precisamos de autorização Presidencial para prosseguir.
Disse o Agente em sentido:
- Descansar soldado. Fique em alerta e cerque a área. Vou falar com os meus contatos e em breve dou as ordens. Vá a savana.
Disse o Detetive.
Então o homem se retirou.
Aquele momento o Mercenário já havia removido as imagens de seu córtex neural, e só tinha as informações daquela atividade no CPU Orbital.
Ele acordou com uma mulher ao seu lado, na cama.
Mady Moxxi era seu nome. Uma Promotora selvagem havia dormido com ele naquela noite, em sua casa.
Continua...

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Cooking Hell

Era uma noite fria de fim de outono.
Logo estariam todos abaixo da neve, isso ela podia confirmar como sempre.
Aquela cidade era como o inferno.
Heróis mascarados salvando a cidade e vilões mascarados tentando mata-los.
Mary Jane estava no meio de um corredor de Containers.

Era próximo ao porto.
Ela estava com seu celular gravando tudo.
Já havia apagado tudo o que tinha em sua memória pra continuar gravando e não pararia até conseguir o que queria.
Um bando de homens estavam se juntando no porto.
Parecia ser algo grande.
Marinheiros, homens de negócios e de todos os tipos se sentavam ante a uma grande fogueira, única iluminação do local, e logo após um palco com um micro-fone.
Um homem de mais ou menos quarenta anos, de origem latina, olhos castanhos, barba por fazer, roupas elegantes e cabelos lambidos subiu ao palco e pegou o micro-fone:
- Senhores - Disse pausadamente - espero que estejamos todos com os mesmos objetivos aqui. Como sabem nossas forças foram avassaladas por estes heróis mascarados, e ninguém achou uma solução viável até o momento. Até este momento.
Disse ele tirando de seu bolso um HD:
- Neste HD, que está a venda agora, tenho tudo o que precisam para acabar com eles. O leilão será no celulares ao seu lado direito com um lance mínimo de 10 milhões de Dólares Americanos.
Mary Jane então soltou um grito de dois segundos, antes de tapar a mão com a boca.
Mas foi o minimo para eles ouvirem.
Dois homens a viram e começaram um tumulto para conte-la.
De repente as cabeças destes homens explodiram;
Uma motocicleta voou em cima do palco, de cima da pilha dos containers e explodiu, iniciando um princípio de incêndio.
Os homens começaram a atirar e procurar o responsável, enquanto Mary Jane assistia a tudo aquilo.
No meio deles então se localizou um homem chamado Frank Castle, VULGO Justiceiro;

Ele sacou duas pistolas automáticas de dentro de seu sobre-tudo de couro e disparou contra todos.
Mary Jane então correu mas foi surpreendida por um maníaco que a jogou com força no chão, fazendo-a torcer o pé.
Após isso ela tentou ir na direção do Justiceiro mas seu pé foi segurado e ela foi arrastada para perto do maluco outra vez que deu um golpe nela.
Castle segurou um homem pela gola e deu três socos seguidos no canto direito do maxilar, com um soco inglês no pulso.
Depois viu o homem segurando Mary Jane e disparou duas vezes contra o homem.
Um tiro pegou na garota, e o outro matou o sujeito.
Sangrando a garota começou a passar muito mau.
Mas Castle se virou e recarregou sua arma.
Ele foi até o último homem de pé, o homem com o HD e deu um golpe finalizador.
Por fim ele torceu o pescoço do meliante e pegou o que precisava.
Depois disso ele foi embora, assim como a garota.
Com um roxo na cara e com sangue jorrando, ela andou até uma escada que dava para a rua.
Então ele desceu, mas escorregou, e ficou inconsciente.

Hospital Traumático de NY, 2h 37min...
Peter havia acabado de chegar. Mary Jane agora passava por uma cirurgia pela vida, enquanto Harry e sua pobre tia aguardavam na sala de espera.
Peter chegou, largou a pasta de trabalho do Clarim e abraçou em lágrimas a tia de Mary Jane, enquanto Harry Osborn colocou a mão no ombro da idosa:

- Porque isso, porque?
Gritava ela em lágrimas.
De repente o médico entrou na sala:
- Sr. Parker?
Perguntou o médico:
- Sim?
Perguntou Peter olhando sofrendo para o médico:
- Gostaríamos de falar com o senhor.
Disse ele.
Harry fez um positivo com a cabeça e Peter foi até o médico.
Ele deu uma última olhada para seus dois companheiros e então entrou na ala com o doutor:
- Temos algumas fichas para preencher e você pode vê-la, se quiser, mas ainda está numa situação muito deteriorada.
Disse o doutor caminhando com uma prancheta abaixo do ombro esquerdo:
- Ela... disse algo?
Perguntou Peter:
- Ela disse seu nome!
Disse o doutor.

Enquanto isso...
Frank Castle estava em um telhado, com um Lap Top descodificando o HD quando uma corda segurou seu pescoço.
Ela prendeu e não soltou.
Castle colocou a mão para sentir o que fora aquilo, mas então foi puxado.

Um homem o puxou e o jogou em menos de três segundos com uma corda no pescoço pelo telhado.
Castle pegou um canivete e cortou a corda antes que a queda quebrasse seu pescoço.
Ao invés disso, ele quebrou três costelas e uma perna no lixo em que caiu.
Então o mesmo que o infelicitou com esse golpe pulou com uma faca empunhada para matá-lo assim que atinge ao chão.
Mas Castle rolou, pegou a pistola e deu um tiro na cabeça do desgraçado, tendo assim se livrado do atual problema.
Ele tossiu um pouco quando um carro veio na direção dele, em alta velocidade.
Ele se arrastou até a parede, pegou uma Uzi e disparou contra o vidro, que se provou blindado.
Então ele repensou, com o carro a menos de 100 metros dele e então grudou um pequeno explosivo a um cano do chão e o re-colocou com uma luz verde acessa.
Então ele fechou os olhos e ouviu uma explosão.
O sensor de movimento capitou o carro e explodiu em movimento, enquanto Castle foi pego só na outra perna.
De repente o Rei do Crime apareceu:
- Bravo!
Disse ele aplaudindo:
- Você...
Disse ele apontando para o demônio:
- Não se surpreenda. Você já viu coisas piores. Como vai a família?
Perguntou o Rei.

Castle sacou a arma mas foi impedido pelo rabo do Escorpião:
- Capanga particular!
Disse Fisk enquanto a mão de Castle era esmagada:
- Mas você roubou uma coisa minha e eu quero de volta. Como já a recuperei vou embora, mas, com um pequeno presente.
Disse Fisk colocando um fio no dedo de Castle a força e depois, revelando uma granada:
- Lógico que vai conseguir escapar, mas vai ter que tomar cuidado para não detonar. Os estilhaços vão te matar, se você não morrer antes!
Disse o Rei do Crime.
Então uma limusine parou atrás dele:
- Te vejo por aí.
Disse ele indo embora.

Hospital...
Peter estava com Mary Jane.
Todos os bons momentos que iriam viver estavam ameaçados agora.
A polícia pegou seu celular e começou uma investigação. Tudo porque Mary Jane queria que Peter conseguisse uma matéria relevante naqueles tempos de paradas editoriais.
Peter sofrera antes. Com seus pais, com Tio Ben, com a Tia May, com Gwen e agora isso.
Seu heroísmo valia mesmo tudo aquilo?
Ele se perguntou.
Ele tirou a roupa e foi embora, na pele do cabeça de teia.

Se balançando, ele foi até a Torre dos Vingadores onde acessou clandestinamente a localização de todos os Vingadores e achou Castle.
De repente o Capitão o encontrou:
- Homem Aranha?
Perguntou ele:
- Desculpe Rogers, eu precisei!
Disse Peter indo embora.

Castle estava quase sem se mexer. Queria ver sua família de novo.
Ver tudo o que deixou de ver.
De repente ele foi acordado pelo Aranha e pelo seu parceiro, o Micro Chip:
- Ei Frank, cê ta bem?
Perguntou Chip:

- O que...
Disse ele recém acordando, com gesso por todo o corpo:
- Você desmaiou. O Aranha te salvou!
Disse o Micro Chip;
- De nada a propósito!
Disse o Aranha de braços cruzados:
- O que você quer?
Perguntou Castle:
- Mary Jane. O que te fez atirar nela?
Perguntou o Aranha:


- Eu errei!
Disse ele:
- O que te fez fazer aquilo?
Perguntou Peter:
- O Rei do Crime tava vendendo uma parada. Uma promessa de matar os heróis. Eu tentei roubar a parada, mas nada se comparava aos homens dele. Mary Jane sofreu no processo, mas isso não me importa.
Disse Frank.
Dizendo isso, ele foi colocado contra a parede pelo Cabeça de teia:
- Diz isso de novo!
Peter olhando nos olhos de Castle, Chip colocou uma escopeta na cabeça do Aranha, mirada e carregada:
- Solta ele!
Disse Chip:
- FALA PRA MIM!
Gritou o Aranha.
Castle deu uma cabeçada no Aranha e o fez cair no chão:
- Some daqui!
Disse Frank.
O Aranha fechou o pulso e foi embora.
Continua...

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Batman Vs. Superman, Disney, Marvel e Street Fighter V.

Olá leitores, muito bem vindos a mais uma postagem.
E hoje começando com Batman Vs. Superman!
Saíram algumas artes conceituais do filme, focados na Mulher Maravilha.
Nas fotos vemos ela com uma capa azul, uma lança nas costas e a cara de pica-pau da atriz Gal Gadot.







Batman Vs Superman estreia em 2016.

E lembrando que logo começará a NYCC, que é a Comic Con de Nova York, no qual podemos esperar novidades do filme.


E a Disney divulgou a data de Toy Story 4, Os Incríveis II e Carros 3.
Toy Sotry 4 vai estrear em 15 de Julho de 2018, enquanto Carros 3 em 16 de Junho de 2017 e os Incríveis em 21 de Junho de 2019.



Essa notícia foi revelada logo depois que se foi anunciado Homem Formiga 2.
Isso mesmo o Homem Formiga terá uma sequência em 2018 que contará com o título ``Homem Formiga e Vespa´´, sendo assim o primeiro filme da Marvel com o nome de uma personagem feminina no título.


A Marvel também anunciou mais três filmes sem título, todos para 2020.




E foi revelada a personagem Brasileira do Game Street Fighter V.
Essa personagem será a carioca Laura, que terá golpes baseados na Capoeira e no Jiu Jitsu.
Street Fighter V estreia ano que vem.





Então é isso, até semana que vem...

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

HBO, Homem de Aço e Jessica Jones.

Olá leitores, bem vindos a mias uma postagem, voltando de um recesso de duas semanas!

E muito bem, hoje vou começar falando de uma noticia bombástica!
Watchmen pode virar uma série na HBO.
O Diretor Zack Snyder, mesmo que dirigiu 300,Homem De Aço, Batman Vs. Superman e até mesmo o filme da série confirmou estar em negociação para que isso seja possível.
Já fazem 6 anos desde o filme do Watchmen e isso pode ajudar para voltarmos as histórias criadas por Alan Moore.

E George Miller, Diretor de Mad Max confirmou que não vai dirigir Homem de Aço 2!
O Diretor falou que não há planos para uma sequência e que seu próximo filme seria mais calmo e sem tantos efeitos especiais, como em seu último trabalho, Mad Max: Estrada Da Fúria, sem descartar a hipótese de dirigir um filme de Super Heróis.

E a série da Netflix, Jessica Jones ganhou seu primeiro Teaser.
Com menos de um minuto, a cena só mostra a ex-heroína acordando de mau humor e quebrando o seu despertador.
Jessica Jones estreia em 20 de Novembro só na Netflix.




E saíram também os primeiros Trailers de O Livro da Selva e do filme dos Angry Birds.


O primeiro que mistura efeitos a imagens reais, com uma narração de Scarlett Johansson faz uma ótima menção ao filme de 1953.
O segundo com um ótimo tom de comédia, com a música de fundo ``I´m Bad´´ do cantor Michael Jackson, aponta que o filme pode ser um dos primeiros em Video Game a acertar no cinema.







Então é isso, e até semana que vem!!!

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

VOLTANDO A ATIVA!!!

Depois de duas semanas fora, eu voltei e pretendo continuar toda sexta feira.
Então te vejo lá!!!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Quem É KYLO REN? (Who Is Kylo Ren?)

Olá leitores.
Hoje eu vim esclarecer um pouco sobre a história do novo personagem de Star Wars VII, o Kylo Ren.

Já que vieram perguntas em inglês, essa postagem também estará traduzida para o inglês.
Então vamos começar.
Kylo Ren não será Sith!
Sim, Kylo Ren é o vilão do filme, mas não é Sith nem Jedi!

O filme não pegará grande parte da Nova Trilogia, ou seja, nada de Darth Maul, Darth Bane, Holocron nem nada disso.

Após o final do Episódio VI, os Siths foram destruídos, tanto o Imperador Palpatine quanto Vader.
Ele será um Cavaleiro de Ren.
Quando alguma entidade importante morre, logo sua morte se torna significativa há ser seguida.
Quando Darth Vader se foi, Os Cavaleiros de Ren surgiram.
Eles são como Siths, mas não são Siths.

Como é explicado no Universo Expandido da franquia, existem usuários da Força que não são nem Jedis nem Siths, somente usam o seu poder para o Lado Negro ou o Lado da Luz.

O Personagem é inédito no Universo, não será Darth Bane nem nada.

Mais uma informação revela que:
Kylo Ren será um Caçador de Relíquias Jedi, que teria construído seu sabre e estaria caçando o sabre de Luke Skywalker, que seria o último Jedi da galáxia.
Assim, sendo um Cavaleiro de Ren, ele iria atrás do sabre azul de Luke que é perdido por ele no final do Ep. V e agora está nas mãos da Resistência, que é a organização que sucedeu há Rebelião.
Isso também aconteceu com o Império, que foi destruído e agora a Primeira Ordem que sucedeu-o.

Então, o que aprendemos?
- Siths não existem mais
- Kylo Ren será o vilão
- Kylo Ren estará caçando o último Jedi
- O último Jedi é o Luke
- Luke não treinou nenhum Jedi depois da 2º Estrela da Morte
- Luke desapareceu
- Kylo Ren coleciona relíquias da Força
- Nem Rebelião nem Império existem mais
- Esse filme será Lendário!!!

Então é isso, até semana que vem!!!

Hello readers.
Today I have come to shed some light on the history of the new character of Star Wars VII, the Kylo Ren.

Since it came questions in English, this post will also be translated into English.
So let's start.
Kylo Ren will not be Sith!
Yes, Kylo Ren is the villain of the film, but it is not Sith or Jedi!

The film will not take much of New Trilogy, being, no Darth Maul, Darth Bane, Holocron or anything.

After the end of Episode VI, the Sith were destroyed, both Emperor Palpatine as Vader.
It will be a Ren Knight.
When some important entity dies, then his death becomes significant there be followed.
When Darth Vader was gone, The Ren Knights arose.
They are like Sith, but are not Sith.

As explained in the Expanded Universe franchise, there are users of the Force that are neither Jedi or Sith, only use their power to the dark side or the side of Light.

The character is unprecedented in the universe, is not Darth Bane or anything.

Once information reveals that:
Kylo Ren will be a Hunter Jedi relics, which would have built his saber and be hunting saber of Luke Skywalker, who would be the last Jedi in the galaxy.
So, being a Ren Knight, it would behind the blue saber Luke is lost for him at the end of Ep. V and now is in the hands of the Resistance, which is the organization that succeeded's Rebellion.
This also happened to the Empire, which was destroyed and now the First Order who succeeded him.

So what have we learned?
- Sith no longer exist
- Kylo Ren will be the villain
- Kylo Ren hunting will be the last Jedi
- The last is the Jedi Luke
- Luke did not train any Jedi after the 2nd Death Star
- Luke disappeared
- Kylo Ren collects relics of the Force
- Not Rebellion or Empire there are
- This film will be Legendary !!!


So that's it until next week !!!

First American Contact #01

Durante as décadas de 50 e 60 a Guerra Fria se iniciava.
A vida prosperava após a Segunda Guerra e os Aliados já haviam sido vitoriosos.
Mas logo após o recomeço da humanidade, algo novo e misterioso surgiu.
A Ameaça ET.
Esta série de casos se passou entre o ano de 1956 a 1964 em várias partes dos EUA.


Já era noite na casa do Casal Bethy e Rony.
Eles e as três crianças, Sully, Alf e Anne estavam ansiosos para a ceia de natal.

As crianças pulavam e brincavam pelo andar de cima enquanto Rony assistia ao jornal na sala de estar e Bethy assava o peru.
Bethy fazia um barulho com a boca que se transformava em sua cabeça na música Oh Angel que havia dançado com seu marido na última festa que haviam ido.
As três crianças brincavam de piratas, enquanto a pobre dama esperava pelo seu herói, os capitães dos navios lutavam com suas espadas pela mocinha, o que na verdade era Anne com um tutu de balé e uma coroa em sua cama enquanto os dois garotos, cada um com uma espada de madeira lutava um na cama do outro para ver quem cairia.
O pai via o jornal quando de repente a televisão chuviscou, as lampadas apagaram e acenderam repetidas vezes e o peru dentro do forno explodiu.
As crianças de repente começaram a chorar.
Bethy subiu enquanto Rony pegou uma lanterna.
Ele foi até as escadas e gritou:
- Vocês estão Bem?
Um sim de sua esposa voltou segundos depois.
De repente ele ouviu um relinchar de cavalo e foi até a varanda.
Os cavalos haviam se soltado do estábulo e as galinhas estavam colocando as cabeças para dentro das asas.

Com uma mudança de expressão de confuso para furioso, o homem voltou para dentro e pegou sua Espingarda:
- MUITO BEM SEUS PESTINHAS, SAIAM AGORA!
Os ``pestinhas´´ que que Rony se referia era os filhos do vizinho de mais ou menos 13 anos, que aprontavam jogando ovos na casa dos outros, amarrando os rabos dos cavalos e assustando as galinhas para não darem ovos.
Nenhuma reação no campo inteiro.
De repente uma coisa sobrevoou a casa.
Rony, com sendo veterano de Peal Harbor se protegeu e deu um tiro para o alto.
De repente, só que desta vez mais nitidamente, um objeto em formato de disco sobrevoou de novo a casa.
Ele veio em rasante na casa e subiu assim que foi avistado.
Com sua experiência de atirador, deu um tiro no casco do O.V.N.I que recocheteou e fez a bala voltar para seu gramado.
Rony pegou da cinta mais duas balas, tirou as descartadas nos disparou e recarregou.
Com uma cara de guerreiro voltou e atirou gritando:
- MALDITOS SOVIÉTICOS!
Esvaziou de novo, mas desta vez nada voltou.
De repente um vento o jogou para longe.
Um raio de luz foi possível de ser visto descendo algo no meio da floresta e em seguida dois raios atingiram o estábulo que começou a pegar fogo.
De repente Rony viu seu vizinho Cletus e seu filho Willie começarem a disparar no disco:
- Oh Diacho! Que é que cê arrumô?
Perguntou Cletus ajudando o homem a se recompor.
Willie começou a atirar mas logo a arma foi tirada de sua mão:
- Todos ao mesmo tempo, garoto!
Willie fez um positivo com a cabeça.
Então os três começaram a dar tiros simultâneos na nave que ali estava parada.

De repente a nave do nada sumiu mas de repente pairou sob suas cabeças e uma explosão violenta veio na direção deles.
Os três ficaram inconscientes e com um último olhar, Cletus viu o filho e o vizinho serem levados ao céu, enquanto o gramado pegou fogo.
Bethy saiu com as crianças enquanto a brigada apagava as chamas.

Washington, 17:36, 26 de Dezembro...
Centro Secreto do FBI
Localização: Desconhecido...
O Agente Thompson acabara de entrar para a nova área do FBI.
Após alguns anos de proteção a Casa Branca, ele havia passado nos testes requisitados para entrar para a maior agência de espionagem americana.
Após passar pelas áreas de documentação ele foi até a sala do chefe.
Ele abriu a porta e o chefe disse:
- Entre, meu jovem!
Thompson entrou e se sentou:
- Como já sabe eu sou Henry Thompson, vim trabalhar nesta área, mas ainda não me especificaram qual ela seria.
Disse ele:
- Sabe filho, já vi muita coisa. Tenho cinquenta anos. Vi as duas Guerras Mundias, os Soviéticos e suas bombas, Hiroshima e recentemente o americano no espaço. Mas o que quero que faça é de extrema cautela.



Disse o chefe:
- Claro senhor... Arnold!
Disse Thompson olhando na placa:
- Você trabalhará em casos sem solução envolvendo segurança nacional. Como já é experiente no quesito de pressão por ter trabalhado protegendo o Presidente, vai se identificar. Pode se dirigir ao Gabinete Central e pegar seu distintivo e seus equipamentos. Você me orgulha sabe, como outros jovens defendendo este país! Está dispensado!
Disse o chefe.
Thompson andou pelo corredor até a sala.
Uma senhora de mais ou menos sessenta anos o atendeu:
- Hã... sou o Agente Thompson. Já devem ter te avisado sobre mim.
Disse ele se apresentando:
- Aqui não diz nada sobre algum ``Thompson´´.
Respondeu ela conferindo nos arquivos:
- Hã, tente pelo meu nome de nascença, David Dawinski.
Disse ele meio cabisbaixo:
- Você tem descendência judia, David?
Perguntou ela mexendo em algumas pastas:
- Meus avôs nasceram na Polônia, assim como meus pais que saíram da Alemanha em 36 quando as coisas começaram a apertar. Eu nasci alguns meses depois. Eles tiveram que voltar, extraditados, mas como nasci em território americano, pude ficar no país. Eles me deram um meio digno de vida e morrem em Auschwitz.

Disse ele:
- Aqui esta. Seu distintivo, sua arma, sua chave da sala e tudo o mais.
Entregou ela ao Agente:
- Bem vindo aos Casos Paranormais.
Disse ela debochando:
- Muito obrigado.
Disse ele pegando a ficha.
Então ele se dirigiu a sala.
Entrou na sala e viu um homem de mais ou menos quarenta anos sentado numa cadeira, tomando uma coca cola:
- Você é o novo garoto?
Perguntou o homem:
- Sim, sou o seu novo parceiro, Agente Thompson. Você deve ser o Agente Bolt!
Disse Thompson estendendo a mão com um sorriso simpático:
- Bem vindo a casa!
Respondeu Bolt apertando a mão do novo parceiro:
- Aqui é a nossa sala, mas apelidada por mim como toca. Ali os armários onde armazenamos nossos registros de casos e envolvimentos. Um armário pra cada um e uma mesa pra cada.
Disse Bolt apresentando:
- E o que fazemos?
Perguntou Thompson:
- Esperamos esse telefone tocar, o atendemos e vamos aonde nos mandam...
Disse Bolt quando de repente o telefone tocou:
- Não disse?
Disse ele pegando o telefone:
- Aham. Sim. Num minuto.
Respondeu ele:
- Tem um caso no Kansas que nos chamaram. Pegue suas coisas. Em uma hora vamos para o aeroporto.
Disse Bolt.
No dia seguinte...
Os dois chegaram há fazenda onde um caso havia ocorrido.
Os agentes estavam analisando os locais de ataque, dizimados e um agente da CIA tentava falar com a mulher que chorava em prantos:
- Eles o levaram... Oh meu deus!
Gritava ela:

- Agente Bolt. Assumimos daqui!
Disse Bolt apresentando a identificação:
- Agente Bend. Ela é toda sua!
Respondeu:
- O que ela disse?
Perguntou:

- Um caça soviético em forma de disco destruiu seu celeiro e levou seu marido e o filho do vizinho.
Respondeu o Agente:
- Alguém mais viu o que aconteceu?
Perguntou Thompson enquanto Bolt congelou:
- O vizinho está adormecido mas deve acordar logo. Boa sorte!
Disse o Agente:
- Igualmente.
Respondeu Thompson enquanto Bolt ainda estava em estado de choque:
- Bolt?
Peguntou o Parceiro.
Bolt olhou pro lado e ao invés de ver o parceiro, viu um ser com cabeção cinza falar com ele.

Ele chacoalhou a cabeça e disse que sim;
Então os dois foram falar com a mulher:
- A senhora pode nos dar uma detalhação melhor da nave?
Perguntou Bolt pegando papel e caneta.
Assoando o nariz ela respondeu:
- Era como um caça, só que nada comparado em formato. Não precisava fazer curvas, ia aonde queria e não tinha armas. Só um disco com um vidro que parecia a cabine.
- Thom, um minuto por favor.
Disse Bolt:
- O que foi?
Perguntou ele se afastando:
- Essa mulher deve estar dizendo a verdade!
Disse Bolt:
- Como você sabe?
Perguntou Thompson:
- Eu estive envolvido no caso Roswell. O que eu vi lá era real. Precisamos acreditar!
Disse ele:
- Certo.
Respondeu com relutância.
Então os dois se viraram e disseram:
- Vamos falar com o seu vizinho e ver o que conseguimos!
A mulher nem olhou e só chorou.
Thompson se ajoelhou e disse:
- Ei, se lembre de quem nasceu ontem. Vamos trazer seu marido de volta.
Disse Thompson.
A mulher abraçou chorando o Agente enquanto o outro olhava para o céu e relembrava daquela cena em que o disco havia caído no meio do campo.
Hospital Regional...
Thompson e Bolt haviam chegado ao hospital. Estacionaram o carro e entraram.
Foram até a recepção e perguntaram:
- Paciente Edward Cletus?
A mulher olhou a prancheta de pacientes e disse:
- Quarto B301
Thompson fez um positivo com a cabeça e os dois seguiram.
Quando chegaram na frente do quarto um policial os parou:
- Este quarto não pode receber visitas.
Disse o policial:
- Oficial, somos Agentes trabalhando no caso. Soubemos que a vítima acordou a pouco e temos legalização nacional para interroga-lo!
Disse Bolt:
- Deixe-os entrar!
Disse a mulher de Cletus ao lado da cama.
O policial saiu da frente e de braços cruzados, abaixou a cabeça:
- Senhor, gostaríamos de lhe fazer umas perguntas!
Disse Bolt se sentando em um banquinho ao lado da cama enquanto Thompson prestava atenção no que o homem falava e no papel e caneta em sua mão:

- Claro.
Disse ele:
- Nossas fontes nos dizem que foi encontrado com uma Espingarda e desacordado. Tinha ferimentos leves. O que houve?
Perguntou Bolt:
- As luzes da casa haviam apagado, os animais haviam se assustado e o peru do forno explodiu. Eu fiquei abraçado ás minhas crianças até ouvir os tiros. Eu e o meu menino saímos e fomos até a casa do vizinho. Lá nós fomos atacados. Um caça aéreo sobrevoou o terreno e disparou contra o galinheiro e contra nós após começarmos a atirar todos ao mesmo tempo. Eles nos acertaram e nos fizeram ser jogados uns metros pra trás. Depois eu só vi uma luz e desmaiei.
Explicou ele:
- Qual era o tipo de armamento do caça? Havia como saber se ele vinha de algum lugar de específico?
Perguntou ele:
- Ele não tinha armamento. Raios vieram de dentro do caça e consumiram o galinheiro em chamas. O caça não tinha identificação. Sabe, eu sou veterano de guerra e nunca vi nada como aquilo.
Disse ele:
- Raios, você disse?
Perguntou o Agente Thompson:
- Exato. Vieram como de lanternas mas sem barulho.
Disse ele:
- E como era o formato desse caça?
Perguntou Bolt:
- Era como um disco de Frisbee mas com uma parte de vidro onde parecia ser pilotado.
Disse ele.
De repente dois outros agentes chegaram:
- Vocês precisam sair. Houve um outro caso.
Disse um deles no ouvido de Bolt.
Algum tempo depois...
Os passaram pelas fazendas e chegaram até um bosque. Saíram do carro e deram de cara com um cenário surpreendente.
O chão estava molhado e embarrado e as árvores estavam em cinzas:
- Como isso é possível?
Continua...